7.11.15

Herpangina

Na noite de quarta para quinta, a Maria Victória estava muito agitada. Não dormiu bem. Chegou mesmo a chorar um pouco, e só sossegou com o meu colo. De manhã, senti-a um pouco febril. Fomos buscar o recém-adquirido termómetro digital, que mede a temperatura na testa e na orelhe, e não funcionava. É o que dá a tecnologia. Ela ia sair para os avós, então pedi-lhes que vissem a temperatura lá. Tinha mais de 38º. Pronto, começaram logo as preocupações. Ela alternava entre estados de choro e de brincadeira. O problema foi que não comeu nada o dia todo. Recusou tudo o que lhe era oferecido.



Quando voltou para casa, chorava, estava ainda um pouco febril, apesar do Be-u-ron. Não costumo ser uma mãe demasiado ansiosa com estas coisas das doenças. Sei que as crianças têm destas coisas e não gosto de lhe passar a minha preocupação. Eram 7 da noite e liguei para uma clínica para ver se alguém a conseguia observar. Não ia conseguir passar a noite sem saber o que a incomodava.

Atenderam-me às 20:30. O diagnóstico foi rápido. Nada nos pulmões, nada nos ouvidos, mas tinha a garganta cheia de úlceras. Tinha HERPANGINA. A médica descansou-me, disse-me que era viral e que em alguns dias isso passava. No entanto, era doloroso. Muito doloroso. Viemos para casa com Ben-u-ron, Ib-u-ron e Ulcermin.

Têm sido noites e dias complicados, com dores, muito choro, pouco descanso. Continua a comer muito pouco e preocupa-me a desidratação. Espero que os dias passem muito depressa e que voltemos à nossa rotina habitual.



O que é, então, a Herpangina?

- É uma infecção dolorosa que afecta a cavidade oral, causada pelo vírus Coxsackie.

- Afecta maioritariamente crianças, especialmente durante o verão e outono.

- A transmissão, na maioria das vezes, ocorre pela via fecal-oral ou por gotículas respiratórias expelidas durante espirros e tosse de pessoas infectadas.

- Normalmente manifesta-se subitamente com febre, disfagia, anorexia, vómito, diarreia, sialorreia e dor de garganta. No período de estado febril, que dura de 1 a 4 dias, surgem na faringe e cavidade oral (amígdalas, úvula e palato mole), pequenas vesículas de coloração branco-acinzentadas, com 3 a 5 milímetros de diâmetro, rodeada por um alo avermelhado. Quando o quadro é grave podem surgir lesões também nas solas das mãos e dos pés.

- Após 2 a 3 dias, as vesículas ulceram. Costumam desaparecer dentro de alguns dias, havendo regressão espontânea das lesões.

- Normalmente, o tratamento é apenas de suporte, uma vez que se trata de uma doença auto-limitante e geralmente termina dentro de uma semana. Indica-se o uso de um fármaco anti-pirético para baixar a febre, bem como outros fármacos, como ibuprofeno e paracetamol, além de agentes anestésicos tópicos para aliviar a dor local.

- É recomendado evitar consumir alimentos condimentados, ácidos e quentes, bem como aumentar a ingestão de líquidos durante o período de tratamento.



Fontes:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Herpangina
http://www.tuasaude.com/herpangina/
http://www.remediocerto.com.br/Artigos.aspx?artID=51
http://www.odontodicas.com/artigos/herpangina.htm

Sem comentários:

Enviar um comentário

.